1 1
Crianças mudam hábitos alimentares e aprendem mais com “horta no lar”

Projeto da Associação Cultura Franciscana (ACF) estimula crianças e adolescentes a consumirem as próprias hortaliças que plantam e introduz novas formas de ensinar

Um total de 204 crianças e adolescentes atendidos pela Associação Cultura Franciscana (ACF - www.acf.org.br) no Colégio Franciscano Santa Isabel e no Centro Franciscano de Acolhimento (CFA), ambos no Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, já consomem as hortaliças que elas próprias ajudam a plantar. O cultivo, realizado por meio do Projeto "Horta no Lar", incentiva os educandos a adotarem uma alimentação saudável e favorece, de forma mais atrativa, o aprendizado de disciplinas, como Matemática e Ciências.

"Com a horta própria, percebemos que as crianças que consumiam pouco ou nenhum tipo de hortaliça passaram a aceitar melhor esses alimentos", afirma Maria Lúcia Salgado Cordeiro dos Santos, coordenadora de Programas Sociais da ACF. "Além disso, o espaço estimula professores e estudantes no processo de aprendizagem, pois enriquece a dinâmica das aulas e o conteúdo ensinado", acrescenta.

As crianças do Colégio e Centro de Acolhimento cultivam a horta e ainda colaboram com a manutenção dos canteiros recheados com alface, almeirão, rabanete, jiló, repolho, cebolinha e salsa. Também foram contempladas nesse projeto, 72 crianças do Centro de Educação Infantil (CEI) Lar Maria Albertina, entidade parceira e apoiadora da iniciativa.

Em 2009, o "Horta no Lar" esteve entre os nove projetos sociais selecionados pela Secretaria Municipal de Participação e Parceria para receber recursos do FUMCAD - Fundo Municipal para Crianças e Adolescentes de São Paulo. Ao todo, o Fundo destinou R$ 53.958,76 para desenvolvimento das ações.

Aulas mais criativas

Segundo a diretora do Colégio Franciscano Santa Isabel, Angelica Boldrini Ribeiro, a oportunidade de contar com uma horta nas dependências da própria escola motiva os professores a aproveitarem o espaço como "laboratório" para o conhecimento prático em diversas disciplinas. "Nas aulas de Ciências, por exemplo, estuda-se o desenvolvimento das plantas, a conscientização ambiental, a produção orgânica e a cadeia alimentar dos seres vivos", relata a diretora. "Já em Matemática, a medição da área da horta, a divisão e distribuição dos canteiros tornam-se maneiras diferentes e divertidas de ensinar geometria. Cada vez mais os docentes procuram descobrir possibilidades de utilizar a horta como extensão da sala de aula", completa.

As crianças também procuram estender as experiências vivenciadas no ambiente escolar por meio do Projeto, inclusive para suas residências. "Muitas incentivam os pais a cultivarem suas próprias hortas, em espaços ociosos de suas casas", finaliza Angélica.

Horta no lar

A ACF visa com o projeto desenvolver conhecimentos, valores, atitudes, comportamentos e habilidades que contribuam para a saúde, a participação e a emancipação humana, a fim de melhorar a qualidade de vida. Além disso, os hábitos alimentares estão diretamente relacionados com a qualidade de vida das pessoas. Uma alimentação que contenha vegetais, principalmente os produzidos sem o uso de agrotóxicos, é muito mais saudável. Por outro lado, o cuidado de hortas coloca as crianças em contato com as peculiaridades do meio ambiente, despertando-as para a crítica dos valores econômicos, sociais e de preservação da natureza.
 
Fonte: Jornal O Serrano
 

Busca:
Dólar:
Euro:
Revista ABCSEM
Fone/Fax: (19) 3243 6472
abcsem@abcsem.com.br
Av. Papa Pio XII, 847 sala 22 - Jardim Chapadão
Campinas - SP - CEP 13070-091
Horário de Funcionamento:
Segunda à sexta das 8h às 17:30h
A ABCSEM
Agenda
Associados
Informações do Setor
Legislação
Serviços
Parceiros
Sala de Imprensa
Notícias
Publicações
Associe-se
Contato
© 2020 - ABCSEM - Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas - webdesign - CG Propaganda