1 1
Livro pioneiro sobre defesa vegetal no Brasil é lançado em São Paulo

O livro "Defesa vegetal: fundamentos, ferramentas, políticas e perspectivas" foi lançado no dia 30 de junho durante o workshop internacional Ameaças Fitossanitárias no World Trade Center em São Paulo, SP, que reuniu especialistas do Brasil, Chile e Espanha. Editado pela Sociedade Brasileira de Defesa Agropecuária (SBDA), Associação Nacional de Defesa Vegetal (ANDEF) e pelo Departamento de Sanidade Vegetal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (DSV/MAPA), a obra carrega o importante predicado de ser a primeira sobre defesa vegetal no Brasil. Mais de 50 autores de cinco regiões brasileiras participaram do livro, dos quais 22  são pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa. O livro pode ser adquirido na página da SBDA. 

Para os editores  Regina Sugayama, Marcelo Lopes, Suely Silva, Luís Carlos Ribeiro e Luís Rangel, o livro está sendo lançado em um momento muito oportuno, já que o País está priorizando a modernização de seus sistemas de defesa agropecuária, especialmente em decorrência do aumento crescente do comércio internacional. Prova disso foi o lançamento do Plano Nacional de Defesa Agropecuária pela ministra Kátia Abreu, que colocou o assunto como prioridade máxima em sua gestão.

Segundo eles, a entrada e a disseminação de pragas exóticas tem se mostrado um problema para a agricultura brasileira nas últimas décadas. Estudos recentes apontam uma perda média anual de até 7,7% da produção agrícola brasileira, ou o equivalente a 25 milhões de toneladas, devido ao ataque de moscas, lagartas e outras doenças que atacam as plantas. De acordo com os autores, as perdas do agronegócio brasileiro podem chegar a R$ 55 bilhões ao ano.


Pragas: ameaças silenciosas

Como exemplos relativamente  recentes de pragas exóticas introduzidas no Brasil, destacam-se a lagarta Helicoverpa armigera e a ferrugem da soja. Ambas causaram prejuízos de bilhões de dólares à economia nacional.

Considerando que o agronegócio é o carro-chefe da economia brasileira, a defesa vegetal torna-se uma questão ainda mais premente. Por isso, integra pesquisadores, acadêmicos, iniciativa privada, profissionais e governos na tentativa de conter as ameaças fitossanitárias que colocam em risco as lavouras do País. Há um consenso entre todos esses agentes sobre a necessidade de investimento na defesa vegetal e animal no Brasil, envolvendo apoio à pesquisa, ações de vigilância e desenvolvimento de tecnologias de controle de pragas.

Defesa vegetal é um sistema complexo, pois engloba uma incontável quantidade de pragas, que podem afetar desde a semeadura até a colheita. Um estudo conduzido pela Agropec Pesquisa, Extensão e Consultoria aponta que nos últimos10 anos, pelo menos, 35 novas espécies de pragas foram detectadas em território brasileiro.

Por isso, o livro não espera conseguir esgotar o assunto, mas iniciar um debate permanente entre todos os elos da cadeia envolvida com a defesa vegetal no País.

Dividido em quatro seções, os primeiros seis capítulos apresentam os fundamentos da defesa vegetal no Brasil, com conceitos básicos e definições. Os outros capítulos trazem métodos e políticas relacionados à prevenção de pragas, além de tendências e perspectivas futuras.

Para garantir que a obra abranja uma gama ampla e diversificada de temas, cobrindo o máximo possível da área de atuação da defesa vegetal, o perfil dos autores é multidisciplinar, incluindo pesquisadores, fiscais, consultores e profissionais do setor privado. Da Embrapa, estão representadas cinco unidades de pesquisa: Embrapa Arroz e Feijão (Santo Antônio de Goiás, GO); Embrapa Gestão Territorial (Campinas, SP); Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP); Embrapa Quarentena Vegetal (Brasília, DF) e Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília, DF).

Para o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia Marcelo Lopes, que é um dos editores do livro, "mais do que sintetizar os diferentes componentes da defesa vegetal no Brasil, a obra pretende estimular uma nova geração de cientistas, agentes tomadores de decisão, produtores e consumidores". O objetivo é fazer com que o leitor perceba a defesa vegetal como uma corrente de proteção à agricultura brasileira na qual os elos de conhecimentos e ações estão entrelaçados.
    
O livro "Defesa vegetal: fundamentos, ferramentas, políticas e perspectivas" pode ser adquirido na página da Sociedade Brasileira de Defesa Agropecuária (SBDA) pelo endereço: 
http://www.defesaagropecuaria.net/#!livrodefesavegetal/chr9

Busca:
Revista ABCSEM
Fone/Fax: (19) 3243 6472
abcsem@abcsem.com.br
Av. Papa Pio XII, 847 sala 22 - Jardim Chapadão
Campinas - SP - CEP 13070-091
Horário de Funcionamento:
Segunda à sexta das 8h às 17:30h
A ABCSEM
Agenda
Associados
Informações do Setor
Legislação
Serviços
Parceiros
Sala de Imprensa
Notícias
Publicações
Associe-se
Contato
© 2021 - ABCSEM - Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas - webdesign - CG Propaganda